Data da ultima atualizaçao
Pulmonar - Pela sua Saúde Respiratória - Apnéia do sono 03/08/2012



Apnéia do sono



O que é?
A Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) é um conjunto de sintomas que decorrem de paradas respiratórias curtas durante a noite. Apneia significa “ausência de respiração”. Para o ar chegar aos pulmões, ele precisa passar pelas vias aéreas (saiba mais no menu “Conhecendo seus pulmões”). Alguns pacientes apresentam obstrução parcial ou total das vias aéreas superiores durante o sono, dificultando a passagem de ar. Com isso, a quantidade de oxigênio no sangue pode cair e isso estimula o cérebro a enviar um sinal para que o paciente acorde – são os chamados “microdespertares”, às vezes imperceptíveis. Mesmo sem percerber, o sono fica fragmentado e isso pode trazer consequências importantes e justificar vários sintomas apresentados pelo paciente.

Quais são os sintomas principais?
Os principais sintomas são roncos noturnos, apneias presenciadas (em geral, o paciente não percebe as apneias, sendo estas presenciadas pelo esposo ou esposa) e hipersonolência diurna (sono excessivo durante o dia). Clique aqui para saber se você possui sonolência excessiva. As pausas na respiração podem ser seguidas de engasgos ou sensação de sufocamento. Os pacientes também podem apresentar cansaço, desânimo, dor de cabeça e alterações do humor.

Como é feito o diagnóstico?
O diagnóstico é feito a partir de informações da história clínica, exame físico e resultados de exames que registram a respiração durante o sono, detectando os momentos em que ocorrem as apneias (esse exame é chamado de polissonografia - saiba mais na sessão “Que exame é esse?”).

Qual é o tratamento?
O tratamento pode englobar medidas comportamentais simples como perder de peso, não ingerir bebidas alcoólicas à noite, evitar uso de certas drogas para dormir (como benzodiazepínicos) e evitar dormir na posição na qual a apneia acontece (em geral, em decúbito dorsal). Entretanto, o melhor tratamento ainda é a utilização de CPAP – são aparelhos que enviam ar sob alto fluxo para dentro dos pulmões através de uma máscara que pode ser acoplada no nariz ou boca e nariz, impedindo a obstrução da via aérea. Com isso, ocorre melhora das apneias e da oxigenação do sangue, pois não ocorre interrupção da passagem de ar durante a noite. Existem vários tipos de aparelhos e a indicação adequada deve ser feita pelo seu pneumologista.

Autora: Roberta Pulcheri Ramos
Atualizado em 31/08/2010


© 2017 www.sppt.org.br - Este site é mantido pela Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia
O conteúdo publicado neste site possui caráter meramente informativo. as informações aqui publicadas não devem ser usadas para a execução de diagnósticos, procedimentos ou tratamentos sem prévia orientação médica.
Consulte sempre o seu pneumologista.

Itarget